terça-feira, 7 de julho de 2015

DOCENTES DA UFERSA REALIZAM 

AULA PÚBLICA EM ANGICOS


Docentes da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) realizam amanhã, a partir das 17h, uma aula pública na Praça Central de Angicos. A atividade tem como objetivo discutir o atual momento da educação pública no Brasil, pensando os desafios das instituições superiores ante os cortes orçamentários impostos pelo Governo Federal.

Para esta aula pública foram convidados gestores, professores da rede municipal e estadual de ensino, docentes da Ufersa, comerciantes e vereadores, além de sindicatos e entidades da sociedade civil.
 
A discussão terá como principais eixos temáticos a defesa da universidade pública contra a mercantilização; os impactos da Ufersa na cidade de Angicos; o corte nos recursos financeiros destinados à educação e outros pontos ligados à pauta de reivindicações da categoria.

O 1º secretário da Associação dos Docentes da Ufersa (Adufersa), Sueldes Araújo, que é professor lotado no Campus de Angicos, comentou que a atividade será muito importante porque permitirá que os docentes em greve realizem um debate amplo com a sociedade, explicando o porquê do movimento paredista e denunciando o processo de precarização nas universidades federais.

“Esperamos que a população de Angicos possa perceber as motivações de nossa paralisação e debater conosco acerca dos ataques que a educação pública vem sofrendo. Teremos uma tribuna livre onde os moradores da cidade poderão se pronunciar e falar dos impactos positivos e negativos que a chegada da Ufersa no município trouxe”, afirmou o professor Sueldes.

Os docentes reivindicam reajuste de 27%, além da defesa de plenas condições de trabalho, autonomia financeira e didática nas instituições federais, reestruturação e garantia da carreira docente, paridade salarial entre ativos e aposentados e uma série de pautas locais ligadas à estrutura da Ufersa. A greve teve início no dia 28 de maio e permanece sem solução.

BRASÍLIA
 
Também amanhã, treze representantes da Ufersa, entre docentes, técnicos e estudantes, participam da Caravana Nacional em Defesa da Educação, em Brasília. A Caravana tem sua concentração marcada para às 9h, em frente à Catedral de Brasília, na Esplanada dos Ministérios. De lá, os manifestantes seguirão rumo ao Ministério da Educação (MEC), onde demandarão audiência com o ministro Renato Janine Ribeiro para pedir a reversão dos cortes orçamentários nas instituições federais e mais investimentos.

Fonte: O Mossoroense 

Nenhum comentário :