segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

O QUE É PLANEJAMENTO?


Carlos Escóssia


De forma genérica, o planejamento é a definição de um futuro desejado e de meios para alcançá-lo.

Em outras palavras, poderíamos definir planejamento como sendo o exercício sistemático da antecipação.

O princípio do planejamento é inspirado no esquema de planificação dos países socialistas, do qual se distingue por não eliminar a concorrência entre empresas no mercado, e exercer um controle mais normativo que imperativo.

Até os anos 30, o planejamento era considerado incompatível com a economia de mercado. Hoje, o planejamento é utilizado nos países capitalistas, sendo comum à intervenção do Estado na economia.

Outra justificativa do planejamento nos países capitalistas é o investimento em certos setores ou atividade que ofereçam lucros duvidosos, e a longo prazo, pelo qual a iniciativa privada não se interessa, ou disponha de capital necessário, tais como: construção de estradas, hidrelétrica etc.

O planejamento econômico varia de acordo com as características de cada país (estrutura institucional, estágio de desenvolvimento, situação histórica e geográfica), e pode assumir diversas formas.

Pode simplesmente introduzir o controle de preços e de políticas setoriais ou, em caráter mais amplo, orientar investimentos de infra-estruturas, tais com: indústria de base, transporte e comunicação, etc.

De forma geral, as técnicas de planejamento são semelhantes quanto ao objetivo, mas costumam diferir segundo as metas, que são profundamente influenciados por fatores político-sociais.

Daí que é fundamental não confundir planejamento com previsão, projeção, predição, resolução de problemas e planos.

O planejamento pressupõe a necessidade de um processo decisório que ocorrerá antes, durante e depois de sua elaboração na empresa – é um processo contínuo, cujas características básicas são: o planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões presentes; o planejamento não é um ato isolado; o processo de planejamento é muito mais importante que seu produto final.

Na prática, podem-se distinguir três tipos de planejamento:

Planejamento Estratégico
– é conceituado como um processo gerencial que possibilita ao executivo estabelecer o rumo a ser seguido pela empresa com o seu ambiente.

Relaciona-se a objetivos de longo prazo e com maneiras e ações par alcança-los, que afetam a empresa como um todo.

Planejamento Tático – relaciona-se a objetivos de curto prazo, e com maneiras e ações que, geralmente, afetam somente uma parte da empresa.

Tem como eixo central otimizar determinadas áreas de resultados, e não a empresa como um todo. Portanto, trabalha com decomposição dos objetivos e políticas estabelecidas no planejamento estratégico.

Planejamento Operacional – pode ser considerado como a formalização, principalmente através de documentos escrito das metodologias de desenvolvimento e implantações estabelecidas.

Portanto, nesta situação, tem-se basicamente os planos de ação, ou planos operacionais.

Os planejamentos operacionais correspondem a um conjunto de partes homogêneas do planejamento tático, e devem conter com detalhes: os recursos necessários a seu desenvolvimento e implantação; os procedimentos básicos a serem adotados; os produtos ou resultados finais esperados; os prazos estabelecidos e os responsáveis pela sua execução e implantação.

Concluindo, é importante ressaltar que o planejamento estratégico, de forma isolado, é insuficiente, uma vez que o estabelecimento de objetivos a longo prazo, bem como o seu alcance, resulta numa situação nebulosa, pois não existem ações mais imediatas que operacionalizem o planejamento estratégico.

A falta desses aspectos é suprida com o desenvolvimento e implantação dos planejamentos táticos e operacionais de forma integrada.


GLOSSÁRIO


Liberalismo -
Doutrina que consolidava sua força econômica defendendo: a mais ampla liberdade individual; a democracia representativa com separação e independência entre os três poderes (executivo legislativo e judiciário); o direito inalienável à propriedade; a livre iniciativa e a concorrência como princípio básico capaz de humanizar os interesses individuais e coletivos e gerar o progresso social.

Planificação -
Método de planejamento central usado nos países socialistas, em que a maior parte ou totalidade das decisões de natureza econômicas são tomadas por um órgão estatal. Pressupõe a elaboração de planos de produção rigorosos e com objetivos precisos para todos os setores da economia.

Previsão -
Corresponde em verificar quais serão os eventos que poderão ocorrer, com base no registro de uma série de probabilidades.

Projeção -
Corresponde à situação em que o futuro tende a ser igual ao passado, em suas estruturas básicas.

Predição -
Corresponde à situação em que o futuro tende a ser diferente do passado, mas a empresa não tem nenhum controle sobre o seu processo de desenvolvimento.

Resolução de problemas -
Aspectos imediatos que procuram tão somente a correção de certas descontinuidades e desajustes entre a empresa e as forças externas que lhe sejam potencialmente relevantes.

Plano -
Documento que se constitui na consolidação das informações e atividades desenvolvidas no processo de planejamento; é o limite da formalização do planejamento; é uma visão estática do planejamento; é uma decisão em que a relação custo/benéfico deve ser observada.

2 comentários :

Rodrigo disse...

Gostei do trabalho me ajudou bastante!
abço

stefanny cerutti disse...

nossa estava aqui precisando de uma luz para um trabalho sobre planejamento e você me ajudou com suas palavras.continue assim ajudando as pessoas a desvendar os mistéios do conhecimento..obrigada parabén pela capacidade de transmiir este conhecimento e de fazer dele algo recíproco...